Índia: o caminho das pedras


Taj Mahal ao amanhecer
Taj Mahal ao amanhecer
Veja o que você precisa saber antes de sair arrastando o sári no mercado para comprar sua passagem. Atchá!
TOURS ANTI-STRESS
Não é fácil ser um “firangi estrangeiro” (o certo é apenas “firangi”, que já significa “estrangeiro”) em férias na Índia. O assédio é intenso: parece que todos os que cruzam o seu caminho querem oferecer, vender ou pedir alguma coisa. Além disso, cada novo passo acaba envolvendo uma nova rodada de burocracia e negociação. O mais tranqüilo é fazer uma viagem montada por especialistas, como a Amba, ou então embarcar logo num tour em grupo, como os da Raidho. Querendo pegar carona com os firangis estrangeiros chiques, pense na Cox & Kings e naAbercrombie & Kent.
DE CARRO
Entre Délhi, Agra e o Rajastão não existe melhor jeito de viajar do que em carro alugado com chofer. O motorista serve também como guia (em inglês) e anteparo contra o assédio. Se você abrir mão de hotéis cinco estrelas e palácios de marajá, a mordomia do carro com motorista nem sai muito cara. A elogiada Namasté India Tours tem roteiros desde US$ 100 por dia para duas pessoas, incluindo carro, motorista e hospedagem em hotéis básicos.
POR CONTA PRÓPRIA
Já é possível reservar passagens aéreas e hotéis pela internet, em sites como Travelmasti.com eYatra.com. Se quiser fazer a Índia de trem, cadastre-se e emita suas passagens em IRCTC.co.in(compre sempre a classe com ar condicionado). E não saia de casa sem consultar os extensos fóruns (em inglês) do IndiaMike.com. Clique aqui para mais opcoes.
JAIPUR
A uma hora de vôo (cinco de trem, ou quatro de carro) de Nova Délhi, a Cidade Rosa é a locação principal de “Caminho das Índias”. Mas não espere encontrar tudo o que aparece na novela por lá. O Taj Mahal está em Agra (cinco horas de carro), o bairro brâmane de casas azuis fica emJodhpur (seis horas de carro) e as cenas do Ganges foram filmadas em Varanasi (do outro lado do país).
AGRA
Pernoitar ou não pernoitar, eis a questão. Muita gente faz da cidade apenas um pit stop entreDélhi e Jaipur, especificamente para ver o Taj Mahal. Quem dorme em Agra, porém, tem o privilégio de entrar no Taj Mahal ao amanhecer, quando é mais mágico (e mais vazio) – e depois, pode visitar com calma a cidade-fantasma de Fatehpur Sikri, já a caminho de Jaipur.
JAISALMER E UDAIPUR
Na minha opinião, são os lugares mais encantadores do Rajastão. Jaisalmer é uma cidade murada no meio do deserto, quatro horas de carro ao norte de Jodhpur. Udaipur, à beira de um lago, fica a cinco horas de Jodhpur, só que para o sul. De lá você pode voar a Bombaim e voltar ao Brasil sem passar de novo por Délhi.
VARANASI
A cidade sagrada dos hindus, com seus incríveis rituais no Ganges ao amanhecer, está a 75 minutos de vôo de Delhi. De lá você pode voar para Khajuraho (onde há uma coleção de templos com entalhes eróticos) ou estender sua viagem a Katmandu, no Nepal.
VIA DUBAI
Não é só merchã de novela: a rota mais curta entre o Brasil e a Índia é via Dubai, sim. São 15 horas de viagem até o emirado – mas depois, só mais três horas a Nova Délhi ou Bombaim. Se quiser fazer uma parada de uns dias, deixe para a volta.

2 comentários:

  1. Vou conhecer a Índia em Jan. Ñ sei se é uma boa época, mas é qd eu tenho férias. Quem pode me indicar um bom seguro viagem? Abç, Juliano.

    ResponderExcluir
  2. Fui conhecer a Índia em agosto. Amei! E aproveitei para dar uma passada na Tailândia e na Indonésia. Vou deveria fazer o mesmo Juliano. O seguro eu fechei c/ a www.touristcard.com.br Eles estavam c/ uma promo p/ quem apresentasse o código. Esse é o meu, caso vc precise: tourist15. Bjs, Chris.

    ResponderExcluir

Não achou o que queria?